O Banco Central do Quirguistão interrompe a SWIFT para evitar a saída de capital

Em 7 de outubro de 2020, o banco central do Quirguistão desativou as transações transfronteiriças na rede financeira SWIFT. Ele agiu em meio à agitação generalizada por causa das disputadas eleições parlamentares do país. Um representante oficial do Banco Nacional da República do Quirguistão, Aida Karabaeva, disse em uma declaração que haverá uma suspensão temporária de todos os serviços SWIFT no Quirguistão.

O banco resolveu suspender as transações SWIFT para evitar saídas de capital da nação, conforme elaborado por Karabaeva. A medida garantiria a segurança dos ativos. O executivo também alegou que o banco retomará a SWIFT assim que a situação na nação se estabilizar:

„As medidas tomadas são necessárias para garantir a segurança do sistema e a segurança dos ativos. O Banco Nacional está monitorando a situação, e à medida que se estabiliza, o sistema bancário retomará as operações em modo normal“.

Sua declaração vem simultaneamente com o banco central do Quirguistão recomendando que todas as instituições financeiras locais devem suspender temporariamente todas as suas atividades devido à situação política desafiadora. O Banco Nacional da República do Quirguistão emitiu sua declaração de autoridade, instando todos os bancos comerciais e financiadores que operam no país a suspenderem as operações:

„A fim de garantir a segurança do setor financeiro e bancário do país e preservar os ativos das instituições financeiras de crédito, o Banco Nacional da República do Quirguistão recomenda que os bancos comerciais e as instituições financeiras não bancárias de crédito suspendam seus trabalhos em 7 de outubro e intensifiquem as medidas de segurança até que a situação política no país se estabilize“.

Todas essas medidas são resultado dos violentos protestos que começaram em 5 de outubro, em resposta às eleições parlamentares do Quirguistão. Os protestantes perceberam estas eleições como injustas. Devido a esses protestos generalizados, as autoridades eleitorais locais anularam os resultados eleitorais em 6 de outubro.

O país é apenas mais um exemplo das imperfeições dos serviços bancários tradicionais em comparação com a indústria de moedas criptográficas. Criptos importantes como o Bitcoin (BTC) não têm um partido central para determinar o destino dos fundos dos usuários como é o caso dos bancos tradicionais.